"Tentaram me jogar dentro do porta-malas", diz jovem que estava desaparecida, em Nova Iguaçu

2018-08-28


"Tentaram me jogar dentro do porta-malas", diz jovem que estava desaparecida, em Nova Iguaçu

A Jovem que estava desaparecida desde a noite de domingo (26), em Nova iguaçu, na Baixada Fluminense. apareceu na tarde desta segunda-feira (27). 
 
Ana Carolina Cerdeira, de 27 anos, contou na rede social que passou por uma madrugada de desespero. Segundo ela, dois homens assediaram ela e a amiga, sendo que as duas não deram atenção para os homens que ficaram insistindo, quando Ana e a amiga decidiram sair da casa noturna, porém formam seguidas pelos homens que ofereceram carona, sendo que mais uma vez, elas negaram.
 
Como Ana estava com efeito de álcool, ela acabou esbarrando em um portão, onde o segurança reclamou com a jovem. A amiga vendo toda a situação, foi pedir desculpas ao segurança sobre o ocorrido, porém, quando retornou, não conseguiu achar Ana Carolina que foi puxada pelos homens para o carro.
 
A amiga saiu desesperada correndo gritando pedindo ajuda.
 
Ainda segundo Ana, eles tentaram colocar ela dentro do porta-malas, mas ela conseguiu forças para gritar pedindo ajuda as poucas pessoas que estavam na via e os homens viram que todos olharam para eles, os mesmos entraram dentro do veículo e fugiram.
 
A jovem contou também que procurou a delegacia para prestar queixa, e disse que ficou muito triste pelos julgamentos feitos por alguns internautas. Ela também agradeceu as milhares de mensagens de preocupação e carinho.
 
Veja toda a história.
 
"Pessoal boa noite, primeiramente eu gostaria de agradecer a minha mãe, aos familiares, a todos os amigos e também a todas as pessoas que eu não conheço mas ainda assim se preocuparam e tentaram ajudar. Obrigado por todos os compartilhamentos, mensagens e orações torcendo para que eu estivesse bem. Ainda não consegui ver todas as mensagens e agradecer a cada pessoa que de alguma forma se preocupou comigo, mas sempre existem pessoas prontas para ofender, disseminar maldade e mostrar como o ser humano pode ser baixo e usar qualquer oportunidade para diminuir o outro ( falarei mais disso depois). Bem, ontem sai com uns amigos para me divertir...fomos até a Lalu lounge e lá dançamos, bebemos e extravasamos ( tudo que qualquer pessoa deveria poder fazer sem por assim sua integridade em risco). Desde a pista de dança dois homens estavam assediando a mim e a uma amiga, nós ignoramos e continuamos a nos divertir ( apenas levamos como uma insistência normal que acontece nas boate) Eles continuaram por perto próximos inclusive dos nossos copos. Quando resolvemos sair da boate os dois homens continuaram atrás de nós, eu estava bem embriagada ( não sei se nessa de se aproximar da nossa mesa drogaram meu copo) minha amiga apesar de beber estava bem, eles possivelmente viram aí uma oportunidade para conseguir o que não conseguiram enquanto eu estava sóbria. Saímos da boate Eles continuaram atrás de nós, nos oferecendo carona e dizendo que nos levariam em casa. Eu acabei esbarrando num portão e o segurança veio chamar atenção, nesse momento minha amiga foi até o encontro do segurança se desculpar, foi o momento onde os dois homens me levaram da porta da boate....minha amiga quando percebeu que eu não estava se desesperou, correu e gritou por socorro...seguiu até o posto de gasolina na mesma rua e lá algumas pessoas confirmaram que dois homens passaram arrastando ,”aparentemente” contra sua vontade,uma mulher com as minhas características e roupas ( sim as pessoas são capazes de ver esse tipo de situação e não fazer NADA).
 
Eu me via sendo arrastada, eu tentava me desvencilhar mas eles eram dois homens mais fortes e em mais condições que eu ( como eu disse antes, eu estava embriagada). Lembro desses momentos e de como era difícil lutar contra dois homens, estou com hematomas nos braços que não me deixariam esquecer. Eles me levaram até um carro e tentaram me jogar na mala, nesse momento consegui tirar a mão que tapava minha boca e gritei por socorro, gritei muito e consegui chamar atenção de varias pessoas que estavam próximas, alguns se aproximaram enquanto eu continuava a gritar....os dois que me seguravam se sentiram intimidados pelo simples fato de alguém mostrar preocupação com meu pedido de socorro, então consegui correr em direção a essas pessoas e os dois entraram no carro e foram embora. Consegui chegar até as pessoas, fiquei desesperada e me trouxeram até meu prédio. Consegui entrar no prédio pois a entrada é com senha, porém todos os meus pertences ficaram com minha amiga, inclusive chave de casa e celular. Eu estava desesperada, desnorteada e agradecida por conseguir entrar no meu prédio em segurança, sentei na recepção e dormi. Naturalmente minha amiga foi imediatamente à delegacia e Entrou em contato com a minha família e alguns amigos próximos que imediatamente se mobilizaram para que eu fosse localizada. Eu estava sem celular e infelizmente não consegui tranquilizar as pessoas que já esperavam ter acontecido o pior comigo. O porteiro me acordou e entramos em contato com minha família quando já estavam todos desesperados. Fui até a delegacia onde encontrei amigos e minha família me esperando, depus e contei o mesmo que estou contando a todos vocês, senti que eu devia isso a tantas pessoas que acabaram se preocupando comigo. To em casa segura e agora vendo toda a proporção que isso tomou eu tenho algumas coisas a falar.
 
Lendo comentários do tipo: “..também com aquele decote quase com os peitos de fora, tava pedindo..” (minha blusa era trançada na frente).
 
Outras MULHERES escreveram: “..devia estar se comportando que nem uma piranha, enchendo a cara e rebolando pros outros..”
 
“...tem mãe? Avisa a essa cadela então da próxima vez que for cruzar avisar..”
 
Homens escrevendo: “...deve tá cheia de leite já..”
 
“...o importante é que apareceu com a Pepeca cheia de leite mas apareceu..”

Comentarios

Sugestões

Poll

60%
80%
90%
40%